antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária e estudante de direito na Unip Assis SP

Download antonio inacio ferraz-Igreja presbiteriana no Brasil-técnico em agropecuária e estudante de direito na Unip Assis SP

Post on 14-Apr-2017

281 views

Category:

Education

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • A Histria da Igreja Presbiteriana

  • Introduo:O termo presbiteriano decorre do fato de que nas igrejas desse nome o governo exercido por presbteros. A palavra grega presbyteros encontra-se no Novo Testamento e significava originalmente ancio, homem idoso. Atos 11.30; 14.23; 15.2; 20.17; 1Tm 5.17; Tt 1.5; Tg 5.14; e 1 Pe 5.1. presbitrio ou conclio de presbteros em 1 Timteo 4.14.

  • Introduo:As origens histricas do presbiterianismo remontam aos primrdios da Reforma Protestante do sculo XVI. A Reforma teve incio com o questionamento do catolicismo medieval feito pelo monge alemo Martinho Lutero (1483-1546) a partir de 1517.

  • Martinho LuteroNo dia 31 de Outubro de 1517, na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg, na Alemanha, Lutero afixou as suas 95 teses que deu incio a Reforma do Sculo XVI.

  • Martinho Lutero Em pouco tempo, os seguidores desse movimento passaram a ser conhecidos como luteranos e a igreja que resultou do mesmo foi denominada Igreja Luterana.

  • Martinho Lutero Martinho Lutero (1483-1546). Produziu cerca de 2300 sermes. Lutero considerava a pregao uma luta escatolgica na qual Cristo deve ser sempre pregado. Lutero produziu comentrios sobre Gnesis, Salmos, Romanos, Glatas, Hebreus e 2Pedro e Judas. A sua famosa resposta perante a Dieta de Worms, ele disse: Minha conscincia est cativa Palavra de Deus.

  • As Doutrinas da ReformaSola ScripturaSola ChristusSola GratiaSola Fide Soli Deo Gloria

    A Reforma restituiu Igreja a crena em doutrinas chaves, conhecidas por sua designao latina:

  • A Segunda ReformaPoucos anos aps o incio da separao luterana na Alemanha, surgiu na cidade de Zurique (Sua), um segundo movimento de reforma protestante, freqentemente denominado Segunda Reforma.

  • Ulrico Zunglio A segunda Reforma teve como lder Ulrico Zunglio (1484-1531) que, pretendia reformar a igreja de maneira mais profunda que o movimento de Lutero.

  • Joo Calvino Aps a morte de Zunglio em 1531, o movimento reformado passou a ter um novo lder: Joo Calvino.Calvino era Francs, ele nasceu em 1509 e morreu no ano de 1564. Viveu, portanto, somente 55 anos.

  • Joo Calvino Calvino reconhecido como um dos grandes exegetas da Reforma. Calvino foi de fato, um exegeta por excelncia. Ele sustentava que a Escritura a melhor intrprete de si mesma.A Igreja de Deus ser educada pela pregao autntica de sua Palavra e no pelas invenes dos homens [as quais soa madeira, feno e palha] (CALVINO, Joo. 1 Corntios. So Bernardo do Campo, SP: Edies Paracletos, 2003).

  • Joo Calvino Um dos mais conhecidos opositores das doutrinas de Calvino, Jacobs Arminius, reconheceu a excelncia dos seus comentrios e chegou a recomend-los: Depois da leitura das Escrituras eu recomendo a leitura dos Comentrios de Calvino... Pois afirmo que na interpretao das Escrituras, Calvino incomparvel, e que seus Comentrios so mais valiosos do que qualquer coisa que nos tenha sido legado nos escritos dos pais. (Carta escrita a Sebastian Egbertsz, publicada em 1704. Vd. F.F. BRUCE, The History of New Testament Study).

  • Joo Calvino Um dos mais conhecidos opositores das doutrinas de Calvino, Jacobs Arminius, reconheceu a excelncia dos seus comentrios e chegou a recomend-los: Depois da leitura das Escrituras eu recomendo a leitura dos Comentrios de Calvino... Pois afirmo que na interpretao das Escrituras, Calvino incomparvel, e que seus Comentrios so mais valiosos do que qualquer coisa que nos tenha sido legado nos escritos dos pais. (Carta escrita a Sebastian Egbertsz, publicada em 1704. Vd. F.F. BRUCE, The History of New Testament Study).

  • John KnoxO nome "Igreja Presbiteriana" popularizou-se nas Ilhas Britnicas a partir da obra do reformador escocs Joo Knox (1514-1572), que foi discpulo de Calvino em Genebra.

  • Presbiterianismo nos Estados UnidosOs presbiterianos tiveram atuao destacada na histria dos Estados Unidos. O Rev. Francis Mackemie que chegou aos E.U.A. proveniente da Irlanda em 1683, ajudou a organizar o primeiro presbitrio americano na Filadlfia em 1706.

  • Misses AmericanasA Igreja Presbiteriana dos Estados Unidos desenvolveu uma forte preocupao missionria. Assim, acabou enviando missionrios para vrios pases do mundo, dentre os quais o Brasil.Em 12 de agosto de 1859 desembarcou no Rio de Janeiro o Rev. Ashbel Green Simonton

  • Rev. Ashbel Green Simonton

    O surgimento do presbiterianismo no Brasil resultou do trabalho missionrio do americano Ashbel Green Simonton (1833-1867),

  • Com 26 anos de idade, e sem saber falar portugus, Simonton organizou a primeira igreja presbiteriana no Rio de Janeiro.

    Rev. Ashbel Green Simonton

  • Catedral PresbiterianaNo Rio de Janeiro

  • Fundou o primeiro jornal evanglico do pas, chamado "A Imprensa Evanglica.Organizou a Primeira Igreja Presbiteriana de So Paulo atravs da atuao de seu cunhado, Rev. Alexander Latimer Blackford.Organizou o primeiro presbitrio brasileiro e com apenas 34 anos de idade veio a falecer, sendo sepultado na cidade de So Paulo.

    Rev. Ashbel Green Simonton

  • Simonton faleceu no dia 9 de dezembro de 1867, acometido de febre biliosa.Anos depois, foram sepultados perto dele os ossos do ex-sacerdote Rev. Jos Manoel da Conceio, o primeiro pastor evanglico brasileiro. Simonton e Conceio, um americano e um brasileiro, foram os personagens mais notveis dos primrdios do presbiterianismo no Brasil.

    Rev. Ashbel Green Simonton

  • Rev. Jos Manoel da Conceio

    Jos Manoel da Conceio (1822-1873) foi um ex-sacerdote catlico-romano que ingressou na Igreja Presbiteriana do Brasil e tornou-se o primeiro pastor evanglico brasileiro;

  • A data da sua ordenao, 17 de dezembro de 1865, o dia do pastor presbiteriano; suas viagens evangelsticas foram a sementeira de muitas igrejas.Ele faleceu no dia 25 de dezembro de 1873.

    Rev. Jos Manoel da Conceio

  • No me envergonho do Evangelho de Cristo. (Rm 1.16)

  • No idealizamos nossos pais nem os adoramos; Contudo, somos herdeiros da F Reformada.De certa forma, a capa dos Reformadores caiu sobre cada um dos que constituem o povo evanglico. Cabe a ns hoje, seus legatrios, dizer se somos ou no dignos herdeiros dessa herana e continuadores dessa obra. O que cremos e o que pregamos representa nossa resposta.

    Concluso:

Recommended

View more >