antonin autorretratos antonin artaud: antonin .gerlÚzia de oliveira azevedogerlÚzia de oliveira

Download ANTONIN AUTORRETRATOS ANTONIN ARTAUD: ANTONIN .GERLÚZIA DE OLIVEIRA AZEVEDOGERLÚZIA DE OLIVEIRA

If you can't read please download the document

Post on 03-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDOGERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDOGERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDOGERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO

    ANTONIN ARTAUD:ANTONIN ARTAUD:A CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOSA CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOS

    ANTONIN ARTAUD:ANTONIN ARTAUD:A CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOSA CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOS

    ANTONIN

    ARTAUD:

    ANTONIN

    ARTAUD:

    ACRUELD

    ADE

    PELO

    SDESENHOS

    EAUTORRETRATOS

    ACRUELD

    ADE

    PELO

    SDESENHOS

    EAUTORRETRATOS

    ANTONIN

    ARTAUD:

    ANTONIN

    ARTAUD:

    ACRUELD

    ADE

    PELO

    SDESENHOS

    EAUTORRETRATOS

    ACRUELD

    ADE

    PELO

    SDESENHOS

    EAUTORRETRATOS

    GERL

    ZIA

    DE

    OLI

    VEIR

    AAZEVEDO

    GERL

    ZIA

    DE

    OLI

    VEIR

    AAZEVEDO

    GERL

    ZIA

    DE

    OLI

    VEIR

    AAZEVEDO

    GERL

    ZIA

    DE

    OLI

    VEIR

    AAZEVEDO

  • UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

    CENTRO DE CINCIAS HUMANAS, LETRAS E ARTES

    PROGRAMA DE PS-GRADUAO EM CINCIAS SOCIAIS

    ANTONIN ARTAUD:

    A CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOS

    GERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO

    NATAL/RN MAIO/2014

  • GERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO

    ANTONIN ARTAUD:

    A CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOS

    Tese apresentada ao Programa de Ps-Graduao em Cincias Sociais da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, rea de concentrao Dinmicas Sociais, Prticas Culturais e Representaes, como requisito parcial obteno do ttulo de Doutora em Cincias Sociais. Orientador: Prof Dr. Alexsandro Galeno Arajo Dantas

    NATAL/RN MAIO/2014

  • FICHA CATALOGRFICA

    Ficha Catalogrfica elaborada pela Bibliotecria Maria das Dores da Rocha Medeiros-CRB-15/0544

    A994a

    Azevedo, Gerlzia de Oliveira. Antonin Artaud: a crueldade pelos desenhos e autorretratos / Gerlzia de Oliveira Azevedo. Natal: 2014. 157 f. Tese (Doutora em Cincias Sociais) Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Centro de Cincias Humanas, Letras e Artes, Programa de Ps-Graduao em Cincias Sociais, Natal, 2014. Orientador: Prof. Dr. Alexsandro Galeno Arajo Dantas.

    1. Antonin Artaud. 2. Signos. 3. Desenhos escritos. I. Dantas, Alexsandro Galeno Arajo. II. Universidade Federal do Rio Grande do Norte. III. Ttulo.

    CDU 7.01

  • GERLZIA DE OLIVEIRA AZEVEDO

    ANTONIN ARTAUD: A CRUELDADE PELOS DESENHOS E AUTORRETRATOS

    Banca Examinadora:

    ___________________________________________________ Orientador: Prof Dr. Alexsandro Galeno Arajo Dantas - UFRN

    __________________________________________________ Membro Interno ao PPGCS - Prof Dr. Orivaldo Lopes Jnior - UFRN

    __________________________________________________ Membro Interno - Prof. Dr. Hermano Machado Ferreira Lima - UECE

    __________________________________________________ Membro Externo - Profa Dra. Maria Isabel Dantas - IFRN

    __________________________________________________

    Membro Externo - Dra. Kesia Cristina Alves de Frana

    __________________________________________________ Suplente - Profa. Dra. Angela Maria de Almeida - UFRN

    NATAL/RN MAIO/2014

  • ... a parte de baixo da pgina palavra rara no tratamento grfico

    do papel, do tecido dourado o intraduzvel. os desenhos ou as pinturas, traduo

    escrever desenhando, inseparvel as cores, uma gramtica

    um idioma, emoo, foras espirituais

    uma inenarrvel msica sob o senso

    motivo musical da pintura do dom, o pensamento da pulso

    a vida o substrato torna-se esta palavra,

    pictograma o espao e o tempo da poesia

    desenhos escritos trajetos sonoros e grficos cartas do pintor Van Gogh antes de qualquer traduo

    essa emoo ressoa totemismo

    o trao, o gesto e a cor para alm do seu sentido se escuta a pictografia

    arte que transcende a pintura seu endereo arte plural

    uma energia de ouro bronzeado fora dos papiros a melodia destaca

    fora da paixo o nascimento se desenha

    a exploso do riso a letra em movimento

    gramtica coreogrfica a verdade da pictografia um certo ideal do artista sob a superfcie da tela

    um outro saber uma expresso nas linhas

    na pgina o motivo entre vrios debaixos

    o ritmo e a msica o flego.

    Re-nascimento, o envio de um dom uma nova relao

    o grafite a assinatura far parte

    o parergon como um poema desenhado em suas letras

    promessa no desenho um outro trabalho o pincel, o fogo,

    a matria e a forma lugar e espaamento no fundo sem fundo

    loucura, mas tambm paixo o mito,

    desejo de verdade o pergaminho sob a superfcie pensar gestos de reparaes

    suturas se desenha como amadou em gestao a cor, a luz

    os vestgios de queimadura.

    (Recortes do livro Enlouquecer o Subjtil Jacques Derrida)

  • A vida a imitao de algo essencial, com o qual a arte nos pe em contato.

    Antonin Artaud

    Quando tudo nos leva a dormir, olhando com olhos atentos e conscientes, difcil acordar e olhar como num sonho, com olhos que no sabem mais para que servem e cujo olhar est voltado para dentro.

    Antonin Artaud

  • A Filippo Antonino e Fernando Antnio

    com todo apetite de vida.

  • AGRADECIMENTOS

    Tecer um trabalho como este requer que nunca estejamos ss. como o

    vero que no feito apenas por uma andorinha. Foram tantos sentimentos

    amigos que ligaram os fios de pensamentos positivos nessa trama, que se fosse

    elencar todos os nomes certamente cometeria o pecado de esquecer algum.

    Ento, gostaria de agradecer a todos os meus amigos e familiares que, em rede,

    num turbilho de vibraes positivas, estiveram comigo durante toda essa longa

    caminhada.

    Quero agradecer, em especial, pela parceria que j se prolonga por um bom

    tempo, ao meu orientador Alex Galeno, parceiro nessas incurses e nas

    descobertas de novos conhecimentos. Sem sua dedicao, sua compreenso e

    pacincia, nada disso seria possvel.

    Aos meninos da secretaria do PPGCS/UFRN, Otnio e Jefferson, por

    sempre estarem disponveis e nos ajudarem com as burocracias institucionais.

    Agradeo a Maisy Medeiros, por me instigar tanto na busca da crueldade

    artaudiana que, para ela, existe em mim. Foi essa fora, esse apetite de vida que

    me fez chegar at aqui.

    Rejane Alvares e Rosilene Alvares, amigas de longas datas, agradeo de

    corao por toda a disponibilidade e prontido nas tradues e correes.

    Aos que compem o Grupo de Pesquisa Marginlia/UFRN, por toda a

    torcida, em especial a Michelle Medeiros, Ana Eliza, Maria Rita, Fagner Frana e

    Kesia Cristina por estarem sempre me dando foras nos momentos de tropeos

    durante a caminhada.

  • Em nome da professora Dra. Maria da Conceio Almeida, quero agradecer

    a todos que fazem o GRECOM/UFRN, onde foram dados os primeiros passos

    dessa caminhada.

    No poderia deixar de agradecer ao professor Dr. Orivaldo Lopes (UFRN)

    e a professora Dra. Isabel Dantas (IFRN), que tanto contriburam com sugestes

    pertinentes no momento da qualificao deste trabalho, e aos demais membros

    da banca por aceitarem o convite para participarem desse momento.

    Enfim, quero agradecer a todos que, nas linhas e entrelinhas, torceram e

    me ajudaram em mais essa etapa vencida.

  • RESUMO

    Antonin Artaud, nome que nos remete a reas que vo do teatro poesia, da lingustica psicanlise, um nome polivalente que transita nas atividades de poeta, pintor, escritor, ator, roteirista, dramaturgo e diretor teatral. A trajetria de Artaud matria-prima para pesquisadores dos mais variados matizes, interessados numa vida e numa obra que possibilitam garimpar em vrias reas do conhecimento. Ele coloca a questo da linguagem e da manipulao de signos em termos de foras mgicas e da relao mantida, atravs deles, com o cosmos e com o divino. Artaud busca uma linguagem atravs dos signos, de gestos e objetos que se expressam pelas formas objetivas e pelo uso das palavras como objetos slidos. Para ele, a linguagem das palavras deve dar lugar linguagem por signos, cujo aspecto objetivo o que mais nos atinge de imediato. Nosso trabalho aponta a possibilidade da percepo e do reconhecimento da esttica da crueldade nos desenhos escritos presentes na obra artaudiana, percebendo, assim, que a Arte como registro da cultura portanto, como duplo da vida , nos possibilita um olhar para a sociedade mais critico e transformador, pensando a esttica da crueldade como Artaud prope e pensa a crueldade: como apetite de vida. Nosso dilogo mantido durante a construo dessa caminhada tem a companhia, alm de Antonin Artaud, de autores como Jacques Derrida, Gilles Deleuze e Flix Guatarri, dentre outros que, no decorrer da caminhada e construo desse percurso nos ajudam a pensar a esttica da crueldade numa perspectiva artaudiana. Palavras-chave: Antonin Artaud. Signos. Desenhos Escritos. Esttica da Crueldade. Arte.

  • ABSTRACT

    Antonin Artaud, a name that reminds us of areas ranging from theater to poetry, linguistics to psychoanalysis, is a multipurpose name that transits as poet, painter, writer, actor, screenwriter, playwright and theater director. Artauds route is raw material for researchers of various hues interested in a life and work that allows panning in different fields of knowledge. It raises the question of language and manipulation of signals in terms of magical forces and the relationship maintained through them with the cosmos and the divine. Artaud searches through a language of signals