ambientes de sedimentação e estruturas sedimentares

Download Ambientes de Sedimentação e estruturas sedimentares

Post on 25-Jun-2015

2.134 views

Category:

Documents

17 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Ambientes de Sedimentao e Estruturas Sedimentares

Estruturas Sedimentares Entre os fatores fsicos mais importantes dos ambientes de sedimentao, que condicionam a formao das estruturas sedimentares, esto: o meio de deposio, a energia das correntes e ondas, a profundidade da gua, etc. O estudo do ambiente fsico significa primordialmente a determinao das condies hidrodinmicas sob as quais determinados sedimentos foram depositados. As informaes sobre as condies hidrodinmicas podem ser obtidas do estudo cuidadoso e detalhado das estruturas sedimentares primarias, tanto orgnicas como inorgnicas. A maioria das estruturas secundrias resulta de processos qumicos, tais como os que levam formao diagentica das concrees. As estruturas sedimentares podem ser estudadas em afloramentos: escarpas, pedreiras, barrancos de rios, cortes de estradas e outros cortes artificiais. Podem ser grandes estudados em afloramentos, pequenos e as microestruturas, que so visveis s com o auxlio de instrumentos pticos (lupas de bolso binocular).

GRUPOS

EXEMPLOS- Canais; - Escavaes e preenchimento; - Turboglifos (principalmente a gua em ambientes lagunares e fluviais); - Marcas de Sulcos; - Marcas de Objetos; - Marcas Onduladas. - Macia; - Estratificao Plana; - Estratificao Cruzada; - Estratificao Gradacional; - Laminao Plana; - Laminao Cruzada. - Escorregamento e deslizamento; - Estrutura de deformao plstica; - Laminao convoluta; - Acamamento convoluto; - Camadas frontais recumbentes; - Estruturas de sobrecarga; - Marcas de pingo de chuva; - Gretas de contrao; - Diques clsticos; - Boudinage (produzido por esforos de tenso)

ORIGEM

Antes Pr-deposicional (Interstratal ou entre os extratos)

Principalmente erosiva

Durante Sindeposicional (Intraestratal ou dentro da camada)

Principalmente deposicional elica ou fluvial

Ps-deposicional (deformadas)

Principalmente deformacional

Miscelnea

1. Estruturas Pr-deposicionais: so aquelas que ocorrem nas superfcies entre as camadas e so formadas antes das camadas imediatamente. 1.1. Canais: podem ter km de largura e centenas de metros de profundidade, ocorrendo em vrios tipos de ambientes. Os paleocanais podem ser representados por reservatrios de hidrocarbonetos, guas, jazidas aluvionar de minerais metlicos (cassiterita, ouro, etc.); 1.2. Turboglifos: escavaes assimtricas a alongadas em fundo lamoso (1-5 cm de largura e 5-20 cm de comprimento). Escavaes feitas por correntes em zonas de forte turbulncia.

2. Estruturas Sindeposicionais ou superpostas: compreendem as estruturas formadas contemporaneamente deposio das camadas. 2.1. Macia: ausncia de laminao, constituindo estrutura macia. Sugere deposio muito rpida a partir da suspeno ou de disperso sedimentar altamente concentrada. encontrada em rochas sedimentares como o argilito; 2.2. Estratificao 2.3. Estrato uma camada de rocha que visualizada ou fisicamente distinguida de outros estratos, acima e abaixo, por superfcies definidas. Fatores que determinam a ocorrncia de estratificaes: a) mudana na granulao do material depositado; b) mudana na composio mineralgica; c) mudana na forma dos gros; d) orientao das partculas depositadas. 2.3.1. Estratificao Plana: apresenta atitude horizontal. Ocorre em vrios ambientes de sedimentao, canais fluviais a praias e frentes delticas. Comumente encontra-se em leitos arenosos; 2.3.2. Estratificao Cruzada: definido como o arranjo de camadas depositadas em um ou mais ngulos em relao ao mergulho original da formao. So encontradas em todos os maiores ambientes de sedimentao: fluvial, litornea, marinha e elica. Tambm ocorrem em depsitos clsticos, exemplo de silte fino: conglomerado grosso, com espesura variando de mm at aproximadamente 30 m. So importantes elementos de reconstituio paleogeogrficas. 2.3.3. Estratificao Gradacional: uma unidade de sedimentao, nas quais, existe gradao de granulao, de grosso a fina, em geral da base para o topo da unidade. A gradao definida ao gradual decrscimo na competncia do agente de transporte.

3. Estruturas Ps-deposicionais: abrangem as estruturas formadas por deformao ou rompimento da estrutura dos dois grupos precedentes. 3.1. Estrutura de Deformao Plstica: estas estruturas envolvem movimentos verticais de matriais ainda plsticos. Ex: camadas arenosas fluidificadas, que so chamadas de camadas convolutas, que seriam produzidas por liquefao diferencial de unidades de sedimentao sobrecarga (choque ssmico). 3.2. Estrutura de sobre carga: as interfcies entre as areias e a lama. A mais tpica a formao de bolas de areia penetrando na lama pseudondulos ou estruturas de sobre carga. Causa: sobre carga de materiais de densidade diferente (areia + densa = menos plstica ; lama densa = mais plstica)

AMBIENTES DE SEDIMENTAO O termos ambiente pode ser utilizado no sentido mais amplo, no somente no estudo das rochas sedimentares, mas tambm no de rochas metamrficas e gneas. Os parmetros fsicos de um ambiente de sedimentao compreendem a velocidade, a direo e a variao do vento, da onda ou da gua corrente. Incluem tambm o clima dentro do ambiente, definido em funo de variveis como a temperatura, a pluviosidade e a umidade, etc. Os parmetros qumicos de um ambiente abrangem a composio da gua nos ambientes subaquticos e a geoqumica das rochas nas reas de influncia de um ambiente continental. Os parmetros biolgicos de um ambiente abrangem as associaes faunsticas e florsticas. Em sntese os ambientes de sedimentao podem ser definidos como reas da superfcie terrestre com propriedades fsicas, qumicas e biolgicas bem definidas e diferentes de reas adjacentes.

Classificao dos ambientes de sedimentao: Selley (1976) apresentou um esquema geral de classificao muito til no estudo de sedimentao moderna.Desrtico Glacial Esplico (caverna) Fluvial Paludal (pntano) Lacustre Deltaico Estuarino Lagunar Litorneo Recifal Nertico Batial Abissal

Terrestre Continental Aquoso

Transicional

Marinho

Alguns tipos de Estruturas Sedimentares

Gretas de Contrao: a ressecao dos sedimentos argilosos faz surgir rachaduras que mais tarde so preenchidos por sedimentos arenosos. Caractersticos de um tipo de ambiente onde chove e aps ocorre ressecamento com conseqente rachadura.

Marcas de Gotas: marcas de gotas das chuvas podem ficar impressas na superfcie de sedimentos macios. Diferenciam-se dos orifcios causados pela extruso de bolhas pelo fato da borda da pequena cratera apresentar-se soerguida pelo impacto

Estrutura biognica ou de bioturbao: estruturas sedimentares biogenticas so feies produzidas pela atividade de organismos atuais e fsseis.

Bioturbao: so buracos, canais, tubos, de diferentes formas e tamanhos, resultantes da escavao de organismos em sedimentos inconsolidados. O tipo do organismo ir indicar as condies fsico-qumicas do ambiente.

Rastro: uma impresso deixada pela locomoo de um organismo rastejante sobre a superfcie de um sedimento inconsolidado e geralmente fino. Pode ser utilizado para determinar o topo da camada.

Pegada: uma impresso deixada pelos ps de um animal sobre o mesmo tipo de sedimento descrito acima. Tambem pode ser utilizado para determinar o topo da camada.

Estratificao cruzada: encontrado em todos os maiores ambientes de sedimentao fluvial, marinho, elico, etc, sendo mais abundante em areias fluviais e elicas. Ocorrem em depsitos clsticos de todas as idades geolgicas, variando de silte fino at conglomerados grosso.

Estratificao paralela: apresenta atitude horizontal. Ocorrem em vrios ambientes de sedimentao, canais fluviais a praias e frentes delticas. Comumente encontra-se em leitos arenosos.

Estrutura Gradacional: a) uma gradao na granulometria da rocha, com a frao mais grosseira ocupando a base e a mais fina ocupando o topo. chamado de normal ou completo, quando a gradao vai de areia a argila, passando por silte (Ksiazkiewicz, 1954, e outros). b) a segunda maneira, resulta de uma corrente de sedimentos qualquer, onde haja finos e grossos, e que devido a sua massa os grossos sempre se depositam primeiro, mas sempre havendo tambm um pouco de finos.

Tipos de Fluxo

Laminar: As linhas do fluxo so paralelas

Fluxo laminar passando por um cilindro ou esfera

Turbulento

As figuras mostram o movimento da gua no interior de cada tipo de fluxo. Os gros, que so partculas slidas - com forma, densidade, etc. iro, por sua vez, gerar outros tipos de movimento dentro destes fluxos, que so: Rolamento Saltao Suspenso

Marcas de Ondas: formas onduladas devido ao ataque sistemtico das ondas. Geralmente composta por matriz sltico-argilosa.

Segundo o plano do acamadamento, os tipos de linhas de crista so: reta sinuosa lingide lunada

Figura 6 - Tipos de cristas de uma marca de corrente. (ripple) Segundo uma seo perpendicular ao movimento, a migrao das camadas produz os seguintes padres de acamadamento com as laminaes associadas: - cristas retas, laminao plano-paralela; - cristas sinuosas, lingides ou lunadas, estratificaes cruzadas e festonadas.

Flaser - so pequenas marcas de corrente (ripples) formadas por lentes de areia e lentes menores de lama, nas quais a lama depositada, ao final de um ciclo de mar. O ciclo seguinte, em sentido oposto, deposita nova srie de ripples arenosas com lama, e assim sucessivamente.

Wavy - formadas pelo mesmo processo da estrutura, porm com razo areia/lama menor, formando camadas onduladas e contnuas de areia e lama intercaladas

Lenticular - so pequenas lentes de areia intercaladas dentro de uma camada lamosa, a razo areia/lama menor do que nas estruturas flaser e wavy

Laminao plano paralela em areias: arenitos finamente laminados, compostos de lminas horizontais e paralelas. As vezes as laminaes so ligeiramente inclinadas devido inclinao da superfcie ori