amai os vossos inimigos(outra)

Download Amai os vossos inimigos(outra)

Post on 06-Apr-2017

57 views

Category:

Spiritual

1 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

Slide 1

Amai os Vossos Inimigos

O Evangelho Segundo o EspiritismoParte 1 - Itens 1 a 8

De certa forma, uma continuidade reflexo sobre o tema do amor.Aqui, o desafio ainda maior, pois trata do amor aos inimigos.

Huberto Rohden, filsofo, sobre o amor aos inimigos: O mais violento contraste entre os padres do homem mundano e o ideal do homem csmico.

Valores do MundoXValores Cristos

Bem-aventurados os brandos, porque eles possuiro a Terra. (Mateus, V: 4).

Bem-aventurados os pacficos, porque sero chamados filhos de Deus. (Mateus, V: 9)

Aprendestes que foi dito: "Amareis o vosso prximo e odiareis os vossos inimigos.

Eu, porm, vos digo:

"Amai os vossos inimigos; fazei o bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos perseguem e caluniam, a fim de serdes filhos do vosso Pai que est nos cus e que faz se levante o Sol para os bons e para os maus e que chova sobre os justos e os injustos. Continua...

- Porque, se s amardes os que vos amam, qual ser a vossa recompensa? No procedem assim tambm os publicanos? Se apenas os vossos irmos saudardes, que o que com isso fazeis mais do que os outros? No fazem outro tanto os pagos?"

(MATEUS 5, 43 a 47)

"Se somente amardes os que vos amam, que mrito se vos reconhecer, uma vez que as pessoas de m vida tambm amam os que os amam? Continua...

- Se o bem somente o fizerdes aos que vo-lo fazem, que mrito se vos reconhecer, dado que o mesmo faz a gente de m vida? Continua...

- Se s emprestardes queles de quem possais esperar o mesmo favor, que mrito se vos reconhecer, quando as pessoas de m vida se entreajudam dessa maneira, para auferir a mesma vantagem? Continua...

Pelo que vos toca, amai os vossos inimigos, fazei bem a todos e auxiliai sem esperar coisa alguma.

Ento, muito grande ser a vossa recompensa e sereis filhos do Altssimo, que bom para os ingratos e at para os maus. Continua...

- Sede, pois, cheios de misericrdia, como cheio de misericrdia o vosso Deus."

(LUCAS, 6, 32 a 36)

Questes para Pensar o Amor aos Inimigos

De que valores Jesus est falando?DESINTERESSE DESPRENDIMENTO UM PASSO ALM DESVINCULADO DE UMA RELAO DE TROCAUMA NOVA FACE PARA A LIBERDADE

De todas as frases, qual a que mais causa surpresa e que parece ser a mais difcil de aceitar?

Muitas pessoas, quando lem essa parte do ensinamento de Jesus, diz que so ensinamentos para fracos. O que pensamos sobre isso?

Como se Posiciona Allan Kardec?

Jesus tambm disse: Amai mesmo os vossos inimigos. Ora, o amor aos inimigos no ser contrrio s nossas tendncias naturais e a inimizade no provir de uma falta de simpatia entre os Espritos?

Certo ningum pode votar aos seus inimigos um amor terno e apaixonado. No foi isso o que Jesus entendeu de dizer. Amar os inimigos perdoar-lhes e lhes retribuir o mal com o bem.

O que assim procede se torna superior aos seus inimigos, ao passo que abaixo deles se coloca, se procura tomar vingana.O Livro dos Espritos, questo 887

No pretendeu Jesus, assim falando, que cada um de ns tenha para com o seu inimigo a ternura que dispensa a um irmo ou amigo.

Ningum pode sentir, em estar com um inimigo, prazer igual ao que sente na companhia de um amigo.

Amar os inimigos no pode, pois, significar que no se deva estabelecer diferena alguma entre eles e os amigos.

Amar os inimigos no ter-lhes uma afeio que no est na natureza, visto que o contato de um inimigo nos faz bater o corao de modo muito diverso do seu bater ao contato de um amigo.

Amar os inimigos no lhes guardar dio, nem rancor, nem desejos de vingana.

perdoar-lhes, sem pensamento oculto e sem condies, o mal que nos causem;

No opor nenhum obstculo reconciliao com eles;

desejar-lhes o bem e no o mal;

desejar jbilo, em vez de pesar, com o bem que lhes advenha;

socorr-los, em se apresentando ocasio;

abster-se, quer por palavras, quer por atos, de tudo o que os possa prejudicar.

, finalmente, retribuir-lhes sempre o mal com o bem, sem a inteno de os humilhar.

Quem assim procede preenche as condies do mandamento: Amai os vossos inimigos.O Evangelho Segundo o Espiritismo, Cap. XII

Aprendestes que foi dito: olho por olho e dente por dente.

- Eu, porm, vos digo que no resistais ao mal que vos queiram fazer; que se algum vos bater na face direita, lhe apresenteis tambm a outra;

e que se algum quiser pleitear contra vs, para vos tomar a tnica, tambm lhes entregueis o manto;

- e que se algum vos obrigar a caminhar mil passos com ele, caminheis mais dois mil.

Dai quele que vos pedir e no repilais aquele que vos queira tomar emprestado.(MATEUS 5, 38 a 42.)

De que outros valores Jesus est falando?

Que entendimentos podemos usar como ponto de partida para no revidar o mal com o mal?

Dar o direito de cada um ser como . E tambm a ns o direito de sermos como somos. Nunca devolverei mal por mal; se o outro um caluniador, no posso me permitir ser igual a ele.

Se achamos que ele nos ofendeu, a nossa uma situao simptica. Se ele nos caluniou, tanto eu como ele sabemos que mentira dele.

Se nos traiu, somos a vtima e ele sabe que nosso algoz.

Ento o problema da conscincia dele.

Toda vez que fico com raiva a pessoa est me manipulando, e eu no deixo ningum me manipular.

No posso permitir que um desequilibrado me oriente.

Sou uma pessoa saudvel; no devo dar a ele a importncia que se atribui. No devemos cultivar a animosidade, e sim perdoar. No ficarmos manipulados, dominados pelo dio, odiando tambm.

DIVALDO PEREIRA FRANCO

Para no devolver o mal, ser fundamental esquecer de imediato?

Esquecer outra coisa.

No devolver o mal depende de mim; esquecer depende de minha memria.

O perdo exatamente no devolver o mal.

Sentimos o impacto e no temos como evitar a raiva, fisiolgico, reagimos no momento.

Mas conservar a mgoa da minha vontade.

Como seres emocionais sentimos o impacto da agresso, mas no devemos nos revoltar, e trabalhemos por esquecer.

DIVALDO PEREIRA FRANCO

Se eu no revido, no estarei dando razo ao agressor?

Perdo no conivncia com a coisa errada.Quando uma pessoa me agride, eu no estou de acordo com ele; simplesmente no estou contra ele. No uma atitude para fingir que est tudo bem.

Algum nos prejudica e nos pede desculpa.

Respondemos: Ok, mas ele me paga.

melhor enfrentar a realidade.

Quando algum nos disser: me desculpe, responderemos:

No posso. Hoje eu no posso. Estou muito magoado.

A gente diz: Eu te perdoo e no outro dia amanhece com dor de cabea, porque no digeriu.

O que devemos no devolver o mal que nos foi feito.

A pessoa nos diz um palavra grave, e ns conseguimos segurar. A ela diz:Voc me desculpe, eu no tive a inteno...

Voc vai perdoar?Estou pensando.

Mas ento no perdoa? Voc no esprita?

Sou esprita, mas, agora, no tenho condio de perdoar, agora me d licena.

DIVALDO PEREIRA FRANCO

O senhor acha que permitir-se esse tempo tambm tem a ver com o amar a si mesmo, tambm pregado pelo Cristo?

Seja gentil com voc.

Se eu me permito viver magoado, ressentido, sofrendo, como vou amar o outro?

Eu mereo ter uma vida melhor.

Ao chegar ao escritrio: Bom dia!, o outro responde: no vejo por que seja to bom assim.

No nos ofendermos com isso; se ele est de mau humor, o problema dele. A doena do mau humor requer tratamento psiquitrico.

Seja gentil com voc. Ame-se.

No permita que ningum torne sua vida insuportvel, nem para voc, nem para os outros.

Uma pessoa foi visitar um hospital de doentes mentais e lhe chamou a ateno o psiquiatra.

Noventa por cento dos agitados passavam perto do psiquiatra, uns diziam:

Dr, j estou curado; ele respondia: Ok!;

Outros falavam absurdos, e ele ouvia, silenciava, ou concordava, e continuava a caminhada.

No final, o visitante perguntou o por que da atitude dele, ao que respondeu:

Eu sou saudvel, no posso me atingir com o que dizem ou fazem, pois so doentes...

E a podemos perguntar:

Ser que a Terra no um grande hospital?

DIVALDO PEREIRA FRANCO

69

Recommended

View more >