a geografia na escola: espaÇo, tempo e .um dos maiores desafios da geografia escolar na...

Download A GEOGRAFIA NA ESCOLA: ESPAÇO, TEMPO E .Um dos maiores desafios da Geografia escolar na contemporaneidade

Post on 04-Dec-2018

215 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Revista de Ensino de Geografia, Uberlndia, v. 7, n. 12, p. xx, jan./jun. 2016.

    ISSN 2179-4510 - http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

    82

    ARTIGO

    A GEOGRAFIA NA ESCOLA: ESPAO, TEMPO E POSSIBILIDADES

    Maria Edivani Silva Barbosa1

    RESUMO

    Um dos maiores desafios da Geografia escolar na contemporaneidade lidar com uma

    estrutura organizacional escolar herdeira da modernidade. Tempos cronometrados e espaos

    rgidos de aprendizagem parecem no dialogar com as demandas de uma sociedade mediada

    por recursos tecnolgicos e informacionais. Neste trabalho, tencionou-se compreender o

    sentido da Geografia e suas reais possibilidades na escola. O objetivo geral foi analisar os

    fundamentos terico-metodolgicos da Geografia escolar, evidenciando suas caractersticas e

    as razes pelas quais ela passa a compor o currculo escolar. Como desdobramento, buscou-se

    identificar e caracterizar as metodologias e os recursos materiais favorveis dinamizao do

    ensino de Geografia. A metodologia ocorreu mediante levantamento bibliogrfico sobre a

    trajetria da Geografia escolar, as propostas metodolgicas e os recursos didticos, a partir da

    dcada de 1990. Nesta anlise, verificou-se um saldo positivo sobre as sugestes de

    procedimentos metodolgicos e recursos de ensino. A escola, contudo, no mudou o

    suficiente para incorporar essas inovaes didtico-pedaggicas. O estudo revelou que a

    organizao dos tempos e espaos da escola inspirada no modelo seriado e disciplinar, com

    uma rotina que subdivide o tempo em cargas horrias iguais para todos, tempo coletivo que

    reproduz um pattern bsico com perodos de trabalho em classe, intervalos e atividades de

    preparao para os professores. Destacou-se a possibilidade de melhoria da qualidade do

    ensino de Geografia na Educao Bsica, pela maximizao do ambiente escolar.

    Palavras-chave: Geografia escolar. Metodologias. Espao e tempo.

    1 INTRODUO

    Neste artigo sistematizamos algumas ideias que do nfase dimenso histrica da

    Geografia escolar, aos fundamentos terico-metodolgicos e as razes pelas quais esta rea de

    conhecimento passou a compor o currculo escolar. A Geografia a cincia que estuda o

    1 Doutora em Educao Brasileira pela Faculdade de Educao da Universidade Federal do Cear (UFC).

    Professora Adjunta do Departamento de Geografia UFC. Possui Licenciatura e Bacharelado em Geografia

    (UFC), Mestrado em Geografia pela Universidade Estadual do Cear (UECE). Este artigo proveniente de parte

    de nossos estudos no Doutorado. A Tese foi defendida em outubro de 2014, na Faculdade de Educao

    (FACED) da UFC e tem como ttulo Docncia e Geografia Escolar: espao, tempo e possibilidades.

    Departamento de Geografia, Bloco 911, Centro de Cincias, Campus do Pici, Fortaleza- CE. CEP: 60.440.900.

    Email: edivanisb@yahoo.com.br.

    http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

  • Revista de Ensino de Geografia, Uberlndia, v. 7, n. 12, p. 82-113, jan./jun. 2016.

    ISSN 2179-4510 - http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

    83

    espao geogrfico e as transformaes que nele ocorrem, resultantes das relaes

    estabelecidas entre as pessoas, os distintos grupos sociais e a natureza. Definida como o ramo

    cientfico que estuda a sociedade e sua organizao sobre o espao, a Geografia busca

    explicar como explora e dispe dos recursos da natureza.

    Feita matria escolar, a Geografia contribui para o educando situar-se no mundo,

    compreender a organizao desse espao e identificar os tipos de interveno que a sociedade

    executa na natureza, com vistas a buscar explicaes sobre a localizao e a relao entre os

    fenmenos geogrficos. O ensino dessa matria permite ao estudante acompanhar e

    compreender o moto contnuo de transformao do mundo no tempo e no espao.

    Dessa maneira, a Geografia nas escolas busca desenvolver o senso crtico dos

    educandos a fim de que estes possam atuar de maneira reativa e propositiva perante as

    injustias sociais, ou seja, promove uma aprendizagem prtica com inteno emancipatria.

    Quando este ensino adquire uma abordagem transposta perspectiva tradicional, os

    educandos adquirem saberes para agir conscientemente em seus contextos de vida social,

    poltica e cultural, so capazes de desenvolver atitudes positivas em favor da justia social e

    adquirem autoconfiana e independncia.

    Considerar o ensino de Geografia numa viso crtica proporcionar ao estudante a

    leitura do mundo, ajudando-o a compreender que a nossa realidade uma elaborao do

    social sobre a natureza. Ao longo de sua histria, essa disciplina se caracterizou como matria

    mnemnica e simplista, em virtude de seus fundamentos terico-metodolgicos estarem

    ajustados prtica de ensino tradicional, que primava pela memorizao dos dados e fatos

    geogrficos e estava comprometida com uma educao voltada ao nacionalismo patritico.

    Para o desenvolvimento dessa prtica de ensino de Geografia, exige-se uma organizao da

    escola em classes estveis; os alunos so separados por idade; as carteiras organizadas em

    fileiras e alinhadas de frente para a lousa; a mesa do professor fica posicionada na parte

    frontal da sala; a atividade docente fica restrita ao repasse de informaes aos alunos, e estes,

    por sua vez, so meros receptculos de contedos apreendidos por meio da memorizao.

    Destarte, essa estrutura organizacional escolar secular e codificada pela

    distribuio do tempo de aula em horrios rgidos controlados pelo toque da sirene; pelo uso

    limitado de estruturas e recursos materiais, como, por exemplos, o espao da sala de aula e a

    lousa, respectivamente; pela exclusividade das aulas expositivas e organizao dos contedos

    em tpicos isolados e fragmentados; pelo emprego do livro didtico como nico definidor dos

    contedos e guia de estudo dentro e fora da sala de aula; enfim, uma estrutura

    organizacional que remete a uma escola transmissora, que desabilita o verdadeiro sentido da

    http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

  • Revista de Ensino de Geografia, Uberlndia, v. 7, n. 12, p. 82-113, jan./jun. 2016.

    ISSN 2179-4510 - http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

    84

    Geografia na Educao Bsica. Os rituais de sala de aula, que caracterizam a escola ao longo

    dos anos, estigmatizam a Geografia como um saber menos importante na matriz curricular.

    Perante a situao exposta, possvel concluir que essa organizao escolar, com

    destaque para a rigidez do tempo e espao escolar, incongruente realidade do novo

    aluno, sujeito da sociedade contempornea. Essa forma de estruturar o currculo escolar limita

    dinamizao das aes pedaggicas. A organizao social das classes com a distribuio do

    tempo e do espao so elementos do currculo que, de forma relativa, condicionam ao xito ou

    no do ensino e da aprendizagem. Portanto, a ausncia de espaos adequados para viabilizar a

    aprendizagem, utilizando-se os recursos e as metodologias que a abordagem construtivista

    (por exemplo) exige, destitui a Geografia do valor educativo que lhe inerente, e torna pesada

    a atividade docente (BARBOSA; ALBUQUERQUE, 2013).

    comum encontrar os textos acadmicos relacionados temtica Geografia escolar -

    livros, artigos, peridicos, anais e similares - repletos de orientaes terico-metodolgicas,

    que certamente evocam dinamismo no ensinar-aprender, o que consequentemente prope

    acabar com o marasmo nas aulas de Geografia. Dentre essas indicaes, as mais sugeridas so

    a utilizao das aulas em campo e das distintas linguagens, quais sejam, informtica,

    cartogrfica, matemtica, musical, literria, grfica, plstica, corporal, entre outros recursos

    materiais, a exemplo de mapas, globos, maquetes, fotografias, lousa eletrnica, computadores,

    atlas, entre outros. So propostas, todavia, que necessitam de um debate mais crtico sobre o

    currculo, pois convm propor, mas tambm dispor de recursos materiais, de tempos e espaos

    escolares adequados. Sem esse debate, as propostas ficam revestidas da racionalidade tcnica,

    porque denotam uma busca pela eficincia e instrumentalizao do fazer pedaggico.

    Vale ressaltar que a aprendizagem significativa e contextualizada, to desejada

    mediante a escolarizao, s possvel quando o aluno consegue estabelecer relao entre os

    saberes adquiridos na sua vivncia e os contedos escolares. Para tanto, o ambiente escolar

    em que se inscrevem os professores e os estudantes no exerccio das prticas de ensino de

    Geografia, deve dialogar com as propostas curriculares dos documentos oficiais, a fim de que

    sejam identificadas as condies concretas para sua implantao.

    Compreendemos que a acelerao contempornea mediada pelos recursos

    tecnolgicos impe novos ritmos sociedade, e isso no se restringe apenas dimenso

    econmica, ao modo de produzir, s formas de circulao de bens, dinheiro, mercadorias e

    deslocamentos das pessoas. Essas tecnologias interferem no tempo de realizao das aes

    humanas, redefinem os espaos para a efetivao das atividades e, colocam em xeque a noo

    de tempo cronolgico e espao fsico. O espao e o tempo so as principais dimenses

    http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

  • Revista de Ensino de Geografia, Uberlndia, v. 7, n. 12, p. 82-113, jan./jun. 2016.

    ISSN 2179-4510 - http://www.revistaensinogeografia.ig.ufu.br/

    85

    materiais da vida humana, e, neste sentido, Castells assegura que tanto o espao quanto o