A esposa virtuosa

Download A esposa virtuosa

Post on 23-Jun-2015

148 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

DESCRIPTION

estudo

TRANSCRIPT

<ul><li> 1. A esposa virtuosa PROVRBIOS 31.10-31 </li></ul> <p> 2. Victor Hugo, o mais famoso poeta romntico da Frana, que viveu no sculo XIX comps um dos mais belos poemas sobre a grandeza da mulher: O HOMEM E A MULHER O homem a mais elevada das criaturas A mulher o mais sublime dos ideais. Deus fez para o homem um trono, para a mulher um altar. O trono exalta, o altar santifica. O homem o crebro, a mulher o corao. O crebro produz a luz, o corao produz o amor. A luz fecunda, o amor ressuscita. O homem gnio, a mulher o anjo. O gnio imensurvel, a mulher indefinvel. A aspirao do homem a suprema glria, 3. A aspirao da mulher a virtude extrema. A glria promove a grandeza, a virtude conduz divindade. O homem tem a supremacia, a mulher a preferncia. A supremacia significa a fora, a preferncia representa o direito. O homem forte pela razo, a mulher invencvel pelas lgrimas. A razo convence, as lgrimas comovem. O homem capaz de todos os herosmos, a mulher, de todos os martrios. 4. O herosmo nobilita, o martrio sublima. O homem o cdigo, a mulher o evangelho. O homem a guia que voa, a mulher o rouxinol que canta. Voar dominar o espao, cantar conquistar a alma. O homem tem um fanal, a conscincia; A mulher tem uma estrela, a esperana. O fanal guia, a esperana salva. Enfim, o homem est colocado onde termina a terra. E a mulher, onde comea o cu 5. Contexto histrico: 1. A mulher foi criada imagem e semelhana de Deus, para a glria de Deus e felicidade do homem. Ela um presente de Deus, uma auxiliadora idnea para o homem, o centro dos seus afetos, a prioridade dos seus relacionamentos. Ela a ltima a ser criada no universo, o mais belo poema de Deus, a coroa da criao 6. I. ELA PRECIOSA V. 10 Essa mulher vale mais do que ouro. A casa e os bens vm como herana dos pais; mas do Senhor a esposa prudente (Pv 19:14). O que acha uma esposa acha o bem, e alcanou a benevolncia do Senhor (Pv 18:22). 7. Uma famlia pode ter riqueza, mas sem amor no h felicidade. Ningum pode comprar o amor. O amor jamais est venda. 8. II. ELA CONFIVEL V. 11 Ela era fiel ao seu marido. Ele nunca teve motivos de desconfiana. Ela era transparente, honrada, de conduta irrepreensvel. Ela podia dizer: Eu sou do meu amado e o meu amado meu. Ela era um jardim fechado, uma fonte selada, uma esposa fiel. rea financeira afeta o casamento: 9. A rea financeira uma das que mais provocam contendas no casamento. Hoje h vrios perigos na rea financeira: 1) Gastar mais do que se ganha; 2) Querer ter um padro mais alto do que se pode; 3) Estar insatisfeito com o que se tem; 4) Pensar que a felicidade est nas coisas e no na atitude do corao; 5) Contrair dvidas; 6) Comprar a prazo; 7) Comprar coisas desnecessrias; 8) Gastar o dinheiro naquilo que no satisfaz. 10. III. ELA ABENOADORA V. 12 Ela era um blsamo, um refrigrio na vida do marido. Ela era aliviadora de tenses. Uma amiga, uma confidente, uma auxiliadora idnea, uma consoladora. Ela era estvel emocionalmente. No era uma mulher de veneta, que numa semana era romntica e noutra ranzinza. Ela era uma alavanca na vida do marido v. 23 O sucesso do marido devido influncia da sua mulher 11. IV. ELA TRABALHADORA Ela boa dona de casa, administradora hbil v. 15 Ela tinha servas (v. 15), mas estava envolvida com o bom andamento da casa. Ela controlava as atividades e a atmosfera do seu lar. zelosa no cumprimento de seus deveres domsticos. uma mulher presente no lar. Ela administradora do lar. Ela gerencia o seu lar com sabedoria. Ela toma p da situao. Ela no relaxada v. 27 Sua casa anda em ordem. Sua casa no uma marafunda, uma baguna, uma anarquia. Sua casa anda na mais perfeita ordem. Pode chegar visita a qualquer hora que ela no fica corada de vergonha. Ela no come o po da preguia 27 Ficamos cansados s de alistar as atividades dessa mulher. Ela no era mulher de ficar dormindo o dia todo, batendo perna na rua o dia todo, visitando vitrine o dia todo. Talvez o problema da maioria das mulheres hoje no a ociosidade, mas a correria. Como ter tantas atividades fora do lar e ainda cuidar do bom andamento da sua casa? Ela tem viso de negcios Ela adestrada na costura (v. 13), ela vai buscar alimento para sustento da casa (v. 14). Ela trabalha e tem lucro. Ela trabalha diuturnamente (v. 18-19). Ela produz (v. 24). Ela vende, comercializa, tem expediente, no dependente, no parasita. 12. V. ELA PREVIDENTE V. 21 E 25B Ela organizada v. 21 Ela no deixa as coisas para a ltima hora. Ela tem um programa. Ela antecipa as coisas. Antes de chegar o inverno, ela j prepara para sua famlia as roupas prprias. Essa mulher tem uma agenda e ela sabe administrar bem o seu tempo. Ela tem tempo para Deus (v. 30); tempo para o marido (v. 12); tempo para os seus filhos (v. 28); tempo para o seu prximo (v. 20); e tempo para si mesma (v. 22). E tudo isso contribuiu para o bom andamento do seu lar. Ela no ansiosa v. 25b Ela no vive choramingando. 13. VI. ELA GENEROSA V. 20 Ela tem o corao sensvel e as mos abertas Ela no era uma mulher egosta. Ela sensvel s necessidades dos outros. Ela caridosa. Ela ajudadora dos pobres. Seu dinheiro e seus bens no so apenas para ser acumulados, mas distribudos com generosidade. 14. VII. ELA ELEGANTE V. 17, 22B Ela cuidava do seu corpo, fazia ginstica v. 17 Ela cuida do corpo. Ela cinge os seus lombos de fora, e fortalece os seus braos. Ela cuida da sua sade. Ela tem uma correta auto-estima. Ela se mantm em boa forma. Ela tem tempo para ela mesma para cuidar da sua sade, da sua forma. Ela no uma mulher relaxada com a sua apresentao pessoal. Ela no era uma mulher flcida, relaxada com o seu aspecto fsico. 15. VIII. ELA EDUCADORA V. 26 Ela uma conselheira sbia Ela olha para a vida na perspectiva de Deus. Ela enxerga pela tica de Deus. Ela passa uma viso correta da vida para os seus filhos. Como precisamos de mes conselheiras. Ela uma conselheira bondosa A sua lngua uma fonte de bons conselhos, fala com ternura, com graa; no h rancor, no h insensatez nas suas palavras. 16. IX. ELA PIEDOSA V. 25 a 30 uma mulher de vida moral irrepreensvel v. 25 Fora e dignidade so os seus atavios. uma mulher de fibra, que tem raa, determinao. Ela tem um nome honrado, uma conduta digna, uma vida limpa, um comportamento irrepreensvel. Ela reconhece que sua maior beleza no fsica, mas espiritual v. 30 Mulher que s pensa em academia, em ginstica, em butique, em salo de cabeleireiro, em cosmticos, em jias, em roupas caras, em aparncia mulher ftil, superficial, vazia, oca. 1 Ped 3:3-5 fala que a beleza da mulher deve ser um esprito manso e tranquilo. A beleza interna deve ser maior do que a beleza externa. A maior glria desta mulher andar com Deus temer a Deus. 17. X. ELA ELOGIADA 28-31 Ela elogiada pelo marido v. 28-29 Ela investe no marido e tem retorno garantido. Seu marido a considera a melhor mulher do mundo. Ela superlativa. Ele prodigaliza os mais efusivos elogios a ela. Ele a admira. Ela elogiada pelos filhos v. 28 Ela no tem preferncia por um filho em prejuzo de outro (Rebeca). TODOS os seus filhos a chamam de ditosa, de uma mulher feliz. Ela elogiada pelas suas obras v. 31 Quem semeia bondade, quem planta a generosidade, quem cultiva a virtude; quem investe a vida para fazer a vontade de Deus, colhe os frutos doces da alegria, da felicidade, e da gratido. Ela elogiada por Deus v. 30 Deus a exalta, a promove. Essa mulher tem reconhecimento no apenas na terra, mas tambm no cu. </p>