1. conectores - 1. conectores 1.1. administraأ‡أƒo 1.1.1. existir uma interface para deploy dos...

Download 1. CONECTORES - 1. CONECTORES 1.1. ADMINISTRAأ‡أƒO 1.1.1. Existir uma interface para Deploy dos conectores

Post on 12-Aug-2020

5 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • Aquisição SIGA Página 1 de 40

    ANEXO 6

    REQUISITOS FUNCIONAIS E NÃO FUNCIONAIS PARA AUTOMATIZAÇÃO DA

    GESTÃO AEROPORTUÁRIA

    A contratada deve atender, no mínimo, aos seguintes requisitos:

    1. CONECTORES

    1.1. ADMINISTRAÇÃO

    1.1.1. Existir uma interface para Deploy dos conectores.

    1.2. ARQUITETURA

    1.2.1. Fornecer conectores para diversas plataformas e recursos utilizados na Infraero de forma a fornecer interoperabilidade com estes ambientes. Dentre

    eles serão necessários conectores: LDAP, Banco de dados, Arquivos, WCF,

    WebServices, COM, EJB;

    1.2.2. Os adaptadores devem garantir toda a comunicação e tradução da informação de forma automática, possibilitando que essa informação seja trabalhada

    posteriormente pelo barramento;

    1.2.3. Os adaptadores mencionados no item 1.2.1 devem ser fornecidos prontos para utilização e sem a necessidade de construção ou adaptação do mesmo

    para se comunicar com as tecnologias solicitadas;

    1.2.4. Não utilizar codificação para configuração da comunicação, exposição e manipulação de dados pelos conectores. Todas as configurações dos

    adaptadores devem ser de forma gráfica e sem a necessidade de programação

    de funcionalidades;

    1.2.5. Possibilitar configurar alta disponibilidade, balanceamento de carga e tolerância a falha dos conectores em ambiente de Deploy;

    1.2.6. Os adaptadores devem promover a interação bilateral entre a aplicação e o barramento, permitindo o acesso as diferentes operações que os aplicativos

    ou tecnologia fornecerem. Quando possível os adaptadores devem fornecer

    essas funcionalidades de forma síncrona e assíncrona.

    1.3. DESENVOLVIMENTO

    1.3.1. Possuir uma interface de customização para utilização dos conectores ou integração nativa com a funcionalidade de desenvolvimento de processos de

    integração;

  • Aquisição SIGA Página 2 de 40

    1.3.2. Possuir interface de configuração contextualizada com os ambientes utilizados, de forma a minimizar erros e aumentar a produtividade;

    1.3.3. Efetuar testes com os conectores através da interface de desenvolvimento.

    1.4. MONITORAÇÃO

    1.4.1. Possuir métodos para monitoração dos conectores que permitam que ferramentas de monitoração possam interagir através do protocolo SNMP;

    1.4.2. Possuir métodos para visualização de logs e alertas dos conectores, de forma a analisar problemas e eventos.

    2. MENSAGERIA

    2.1. ADMINISTRAÇÃO

    2.1.1. Possuir interface para administração da solução, incluindo diversos comandos para gerenciamento de filas, tópicos, trilha de auditoria e logs e outros

    recursos;

    2.1.2. Possuir comandos para listagem, exclusão, inclusão e outras tarefas para filas e tópicos;

    2.1.3. Suportar a definição de forma externa de parâmetros para configuração/tuning de acordo com necessidades específicas do cliente.

    2.2. ARQUITETURA

    2.2.1. Possuir a opção de implementação em ambiente de tolerância a falhas, alta disponibilidade e balanceamento de carga;

    2.2.2. Possuir autenticação, autorização, garantia de integridade de mensagens entre outros recursos;

    2.2.3. Oferecer recursos de alta disponibilidade e tolerância a falhas;

    2.2.4. Ser escalável horizontalmente e fornecer performance que suporte alto volume de tráfego de mensagens;

    2.2.5. Ter a capacidade de criar conexões e roteamento entre tópicos e filas;

    2.2.6. Suportar o barramento de integração a fim de permitir a criação de um modelo distribuído de arquitetura para a integração de sistemas e captura de

    eventos;

    2.2.7. Permitir o armazenamento de mensagens em bancos de dados relacionais;

    2.2.8. Permitir persistir mensagens em arquivos ou em base de dados relacional;

    2.2.9. Suportar a entrega de mensagens com garantia.

    2.3. CONECTIVIDADE

    2.3.1. Disponibilizar API’s prontas e exemplos para as plataformas Java, Java EE, Microsoft .NET, C/C++;

    2.3.2. Fornecer conexão transparente com o ambiente de integração.

    2.4. PADRONIZAÇÃO

  • Aquisição SIGA Página 3 de 40

    2.4.1. Suportar o padrão JMS e todas as especificações de um JMS provider;

    2.4.2. Utilizar o padrão JMS e WCF (Windows Communication Foundation) para suportar Web Services.

    2.5. SEGURANÇA

    2.5.1. Possuir recursos de segurança a níveis de autenticação de usuários e envio de mensagens;

    2.5.2. Utilizar o padrão LDAP para autenticação/controle de acesso;

    2.5.3. Possuir mecanismos para rastreamento das mensagens;

    2.5.4. Suportar canal SSL, com chave de criptografia mínima de 128 bits, em conectividade cliente/servidor e servidor/servidor.

    2.6. TRANSPORTE

    2.6.1. Suportar a priorização de mensagens;

    2.6.2. Suportar interações do tipo request/reply;

    2.6.3. Suportar interações do tipo publish/subscribe;

    2.6.4. Suportar mensagens síncronas e assíncronas;

    2.6.5. Suportar o emprego de multicast;

    2.6.6. Possuir suporte a transações XA e JTA;

    2.6.7. Permitir o roteamento dinâmico de mensagens;

    2.6.8. Possuir parâmetros de controle que definam duração, tamanho da mensagem, políticas entre outros atributos;

    2.6.9. Possuir formas automáticas de reenvio de mensagens;

    2.6.10. Permitir a retransmissão de mensagens;

    2.6.11. Permitir o roteamento de filas e tópicos para outras ferramentas que implementem o padrão JMS;

    3. ORQUESTRAÇÃO DE SERVIÇOS

    3.1. ADMINISTRAÇÃO

    3.1.1. Possuir interface para administração da solução, incluindo diversos comandos para gerenciamento de filas, tópicos, trilha de auditoria e logs. e outros

    recursos;

    3.1.2. Permitir administração via interface Web;

    3.1.3. Permitir via interface gráfica iniciar, parar e reiniciar o servidor;

    3.1.4. Permitir a implantação (deploy) ou atualização de aplicações sem a necessidade de reiniciar o servidor.

    3.1.5. Possuir controle de acesso administrativo baseado em usuário e perfil.

  • Aquisição SIGA Página 4 de 40

    3.2. CONECTIVIDADE

    3.2.1. Suportar SOAP ;

    3.2.2. Suportar SOAP sobre JMS para publicação e consumo de serviços;

    3.2.3. Fornecer conexão transparente com o ambiente de integração;

    3.2.4. Suportar SOAP sobre HTTP para publicação e consumo de serviços;

    3.2.5. Possuir conectividade com componentes Java;

    3.2.6. Possuir conectividade com componentes .NET;

    3.2.7. Possuir integração nativa com o barramento de integração.

    3.3. DESENVOLVIMENTO

    3.3.1. Possuir interface integrada de desenvolvimento que permita editar projetos e criar fluxos de mediação;

    3.3.2. Permitir a criação de fluxos que permitam mediação de serviços podendo agregar funcionalidades extras na mediação;

    3.3.3. Permitir a criação de serviços compostos com base em outros serviços;

    3.3.4. Possibilitar o enriquecimento de mensagem na composição de serviços;

    3.3.5. Ter a possibilidade de rotear invocações entre múltiplos provedores de serviços;

    3.3.6. Permitir a propagação de contexto de segurança, para garantir que o contexto correto chegue ao serviço provedor;

    3.3.7. Persistir informações de log e auditoria de utilização dos serviços;

    3.3.8. Rotear mensagens com base em seu conteúdo;

    3.3.9. Utilizar-se do padrão SCA para construção e execução dos fluxos de mediação;

    3.3.10. Possuir roteamento de mensagens entre diferentes protocolos garantindo o conteúdo da mensagem;

    3.3.11. Possibilitar o mapeamento de informação entre estruturas de dados distintas;

    3.3.12. Tratamento de exceção criação de fluxos de mediação e composição de serviços;

    3.3.13. Utilizar-se de XSLT e XPATH para trabalhar a informação durante as transformações de dados;

    3.3.14. Possuir editor de XSLT e XPATH para evitar codificação durante o mapeamento de informação;

    3.3.15. Permitir a criação de fluxos de mediação e composição sem a necessidade de codificação em nenhuma linguagem.

  • Aquisição SIGA Página 5 de 40

    4. BARRAMENTO DE INTEGRAÇÃO

    4.1. ADMINISTRAÇÃO

    4.1.1. Permitir administração via interface Web;

    4.1.2. Permitir administração via linha de comandos;

    4.1.3. Permitir via interface gráfica iniciar, parar e reiniciar o servidor;

    4.1.4. Permitir a implantação (deploy) ou atualização de aplicações sem a necessidade de reiniciar o servidor;

    4.1.5. Possuir controle de acesso administrativo baseado em usuário e perfil;

    4.1.6. Gerar relatórios estatísticos sobre o desempenho do sistema;

    4.1.7. Suportar balanceamento de carga, tolerância a falha e alta disponibilidade através de modelos horizontais e verticais.

    4.2. CONECTIVIDADE

    4.2.1. Suportar a integração com banco de dados Oracle 10g ou superior, Microsoft SQL Server 2005 ou superior, Postgres, MySQL;

    4.2.2. Suportar a integração com as aplicações PHP, JEE, .NET, C/C++ e VB;

    4.2.3. Suportar a integração via e-mail, utilizando o protocolo SMTP/POP. Possuir com